sábado, 25 de março de 2017

O Bar Mascote, em Santarém, na década de 1970

Construída na década de 1970, a Praça do Pescador deu um novo “charme” ao Bar Mascote, que agora podia ver, não mais as embarcações que antes ancoravam em sua lateral, mas os “carrões” daquela época.




A Travessa 15 de Agosto, em Santarém, em 1948

Uma das principais ruas do centro da cidade de Santarém, a Travessa 15 de Agosto, apresentava este aspecto quando esta fotografia foi publicada no Álbum Comemorativo no ano de 1948.




A inauguração do Centro de Reabilitação da APAE - 1979

Contando com a presença do Governador do Estado, Alacid Nunes e sua esposa, Marilda Nunes, além do prefeito municipal de Santarém, Antônio Guerreiro e do Bispo Dom Tiago Ryan, foi inaugurado no dia 14 de julho de 1979, o Centro de Reabilitação da APAE de Santarém. Na foto podemos ver o corte simbólico da fita pela primeira dama do Estado e pelo Bispo da então Prelazia de Santarém.


quarta-feira, 15 de março de 2017

Santarém e o medo de um novo surto de gripe em 1920

Apesar do zelo da higiene da Capital Federal, a gripe acaba de romper com virulência no Rio, sendo possível que dentro de pouco tempo se alastre pelo interior do país. A saúde do porto, em Belém, vem exercendo vigorosa vigilância para evitar ou atenuar a provável invasão da terrível moléstia, que tantas vítimas fez por ocasião da sua primeira visita.

O Pastor e os Problemas Santarenos – 1959

Embora o serviço de transporte não pareça em princípio de grande importância para as finanças de Santarém, estudando-se o assunto desapaixonadamente e com um pouquinho de boa vontade, vê-se que o referido na verdade o é pela vastidão da faixa litorânea e de colônias localizadas nas cercanias da cidade.
E ao chegarmos a esta conclusão, lamentamos sinceramente que depois de tantos anos da descoberta de Fulton e dos aperfeiçoamentos de Ford na indústria automobilística, o município de Santarém ainda não tenha uma embarcação a motor e nem um jipe para atender aos serviços da prefeitura que continuam, neste setor, na estaca zero.

Momento Poético: Imagem que não se apaga

Pe. Manuel Rebouças Albuquerque

A praia branca... O Tapajós que desce...
As lavadeiras... E... brincando ao ar...
A roupa já lavada... em branca messe
De poesia... a Cidade a embandeirar...

Sobre o Esporte Santareno no ano de 1933

O “São Francisco” é, inegavelmente, o clube que apresenta em campo o seu “team” em perfeita forma, isto é, sempre bem treinado e, por isso, com bastante eficiência.
O “Independência” que possui elementos de alto valor, todavia ressente-se dessa eficiência, pela falta de treinos em conjunto. Mas explica-se este fato. Os seus jogadores, aliás em número limitado, vivem diariamente do banhar-se na eterna luta pela vida, deixando, por isso, muitos deles, de comparecer aos treinos – coisa essencial para um “team” de “foot ball”.

A Vagabundagem de Menores em Santarém – 1926

Mais de uma vez, destas colunas, convictos de prestarmos um inestimável benefício à nossa terra, temos chamado a atenção dos poderes competentes para essa récua de menores vagabundos que, infestando as ruas e praças de nossa pacata “urbs”, se pervertem na jogatina e outros divertimentos prejudiciais, quase sempre acompanhados de palavrões que fazem corar até um frade de pedra.

O Coral de Santarém na primeira metade dos anos 1980

Santarém já teve diversos grupos de Corais. Por três décadas, um dos principais grupos era o “Coral de Santarém”. Nesta foto podemos ver como era a formação do grupo na primeira metade dos anos de 1980. Sentados (da esquerda para a direita) pode-se ver os maestros: Wilde Dias da Fonseca (Dororó), Wilson Dias da Fonseca (Isoca) e Agostinho Fonseca Neto (Tinho).


Antiga Delegacia de Polícia de Santarém – 1948

Localizada no cruzamento da Rua Siqueira Campos com a Travessa dos Mártires, assim se encontrava o antigo prédio da Delegacia de Polícia de Santarém, no ano de 1948. Foto publicada no Álbum “Santarém”, comemorativo do centenário de elevação à categoria de Cidade.


sábado, 4 de março de 2017

Os castanhais do rio Trombetas em cartão postal de 1906

Este interessante cartão postal bilíngue (francês e português) mostra um castanhal nas margens do rio Trombetas. A castanha do Pará era um dos produtos que movia a economia amazônica na primeira metade do século XX.


Padaria Fernandes, em Santarém – 1948

Santarém teve diversos padeiros e padarias durante seu desenvolvimento. Uma delas ela a “Padaria Fernandes”, de propriedade de José Fernandes, localizada na rua Siqueira Campos, conforme podemos ver nesta foto publicada no Álbum de Santarém em 1948.




O Desfile de Moda do Veterano Esporte Clube, no bairro da Aldeia, em 1964

Construída na antiga “Rua da Alegria” (hoje Vinte e Quatro de Outubro), a sede do Veterano Esporte Clube (foto) abrigava, na noite do dia 29 de agosto de 1964 o maior Desfile de Moda até então visto em terras tapajônicas. Abaixo publicamos as representantes do concurso de moda e as casas comerciais e entidades que representavam:


A Travessa Professor José Agostinho e o alagamento de 1979

Trecho da Travessa Professor José Agostinho, entre as ruas Pedro Gentil e Tropical, onde mais de 40 casas foram inundadas pelas águas pluviais no mês de março de 1979.


Memória da Propaganda: Instituto Batista de Santarém – 1948

Propaganda do Instituto Batista de Santarém, uma das primeiras escolas confessionais, não católica, do município. Mantido pela Igreja Batista, funcionava primordialmente na Rua Floriano Peixoto e oferecia curso de alfabetização para adultos.


Sobre a Inauguração do Grupo Escolar da Vila Curuai – 1950

Cumprido o seu programa administrativo, o prefeito Adherbal Corrêa fará inaugurar amanhã, 26, o Grupo Escolar da Vila do Curuai, satisfazendo assim um grande anseio da população local que terá agora um estabelecimento de ensino à altura do progresso da Vila.

A Escola Técnica de Comércio da Associação Comercial do Baixo Amazonas – 1948

Em cordial palestra que mantivemos com o presidente da Associação Comercial de Santarém, sr. Vicente Malheiros, chegado ultimamente da Capital do Estado, onde fora tratar dos interesses dessa importante instituição, tivemos a satisfação de saber que a Escola de Comércio, recentemente criada pelo Governo do Estado em Lei Nº 25, de 01 de novembro de 1947, foi entregue, a esta Associação, mediante Convênio realizado e assinado entre o Governo Estadual e a referida Associação.

Descrição de uma viagem pelo Vapor “Óbidos” no Baixo Amazonas – 1871

Ainda não tínhamos navegado no vapor “Óbidos” da Companhia do Amazonas, e, do seu comandante, apenas conhecíamos o nome, quando na noite de 11 do corrente mês embarcamos para fazer a viagem desta capital a cidade de Óbidos e regressar no mesmo vapor.
(...)

Uma carta do Intendente do município de Oriximiná – 1900

Não fora o respeito que consagro ao público oriximinaense, com o qual convivo há onze anos, merecendo-lhe as mais robustas provas de consideração, não me abalaria a articular palavra com relação a umas tantas aleivosias que a meu respeito vomitou o “República” em seus números 240 e 251, já por conta própria, já por conta de uma correspondência que diz ter recebido de aqui, assinada por “O Vigilante”.

sexta-feira, 3 de março de 2017

Industriais Confederados em Santarém – 1885

No estaleiro do senhor Guilherme Henings [sic], estabelecido naquela cidade, está em construção um rebocador de grandes dimensões, que terá o nome de “Brazil”.
O dito rebocador é encomenda do sr. João Pedro de Andrade.