sábado, 17 de setembro de 2016

A Valsa da Ponta de Lenço

Era uma das danças próprias da Vila de Alter do Chão. Na vila ela foi revivida quando do retorno do Sairé, no Festival Folclórico de 1973. De sua realização naquela década, temos a seguinte descrição a partir de informações que foram repassadas pela professora Laurenice L. Gonçalves à João de Jesus e Violeta R. Loureiro:



Era uma dança antiga, hoje revivida. A roupa usada pelos brincantes surgiu sob a influência da multicolorida vestimenta utilizada pelo sairé. As cores são as cores básicas do sairé – azul, vermelho e branco. Com uma única música (uma valsa) desenvolviam-se os diversos passos. A valsa não tinha letra e por não conseguir reconstituir a valsa primitiva, o grupo de revivescência adotou uma única valsa – a da Meia-Noite.
Quando a música começa, os pares desenvolvem vários passos que, segundo a informante, se assemelham a alguns dos passos da moderna ginástica rítmica. Homens e mulheres dançam com os lenços amarrados nas pontas dos dedos.

Cheguei a ver a valsa de ponta de lenço uma vez. Lembro-me com clareza de um dos passos em que os dançantes, em dois pares, formavam uma cruz, unindo os braços cujas mãos seguravam o lenço, dançando, girando em círculo. Hoje esta coreografia quase já não é mais vista, nem ensinada.


NOTA: Publicado no Livro “Alter do Chão e Sairé: Contribuição para a história”, publicado pelo autor do blog em 2014. Foto: Acervo ICBS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário